“O NEOJIBA me ensinou que tenho que repassar adiante o que aprendi”

Publicado em: 05/04/2017
31067354721_8553955201_z

Leilane Lopes, 17 anos, é moradora do bairro Coroa da Lagoa, na cidade de Simões Filho. Aos 11 anos, começou a participar das atividades do Núcleo CESA (Centro Educacional Santo Antônio), que funciona na escola de tempo integral das Obras Sociais Irmã Dulce. Alguns anos depois, fez a audição pública e passou a integrar o naipe de contrabaixos da Orquestra Castro Alves (OCA) – uma das principais formações musicais do Núcleo de Gestão e Formação Profissional do programa NEOJIBA. Atualmente, é estudante do Colégio Estadual Alberto Silva e sonha fazer um curso técnico para se tornar enfermeira.

“O NEOJIBA mudou muito a minha vida. Entrei no CESA quando tinha acabado de completar 11 anos e hoje eu me pergunto: ‘se eu não tivesse entrado no Núcleo, como eu estaria?’”, questiona a garota. “Eu cresci muito. Conheci novas pessoas e vivi experiências que eu não teria fora do NEOJIBA, como a Turnê da OCA em 2015 quando visitamos seis capitais do Nordeste. Não falo apenas da oportunidade de sair de Simões Filho, da Bahia, mas de todo o conhecimento que adquiri ao conviver com outras pessoas em um grupo, crescer junto”.

Leilane afirma que a convivência com monitores, educadores e outros integrantes do programa transformou a sua forma de ver o mundo. “Antes eu pensava ‘meu conhecimento é meu. Se você quiser, vá procurar’. No Núcleo CESA tive professores que sabiam muito e me passaram o que sabiam. Com isso eu pude ir para a OCA onde também aprendi muito. O NEOJIBA me ensinou que tenho que repassar adiante o que aprendi”, afirma.

Além do conhecimento, Leilane conta que também aprendeu a ter responsabilidade. “Quando comecei no CESA, eu pensava: ‘vou aprender um instrumento, mas antes de tudo estou aqui para me divertir’”. Com o tempo ela foi adquirindo consciência da importância do trabalho em grupo: “A gente sempre falava ‘somos uma família’, então havia este compromisso um com o outro, independente de naipe”, relata.

Leilane acredita que a grande importância do NEOJIBA é justamente dar oportunidade a quem não tem. “Eu moro em Coroa da Lagoa, um bairro periférico de Simões Filho. Muitos meninos que cresceram comigo, hoje estão nas drogas ou já morreram. Muitas meninas estão grávidas. O NEOJIBA me apontou uma possibilidade de seguir outro caminho. Muitas mães falam ‘vocês tiraram meu filho da rua’, mas não é só isso. Você também ganha uma mentalidade que não tinha antes. Hoje eu sei que tenho que batalhar, que estudar”, conta.

“O NEOJIBA faz você enxergar que tem a capacidade e o potencial de construir algo melhor para o seu futuro. Eu saí do NEOJIBA, mas não vou estar em casa sem fazer nada ou na rua, porque eu adquiri a mentalidade, entendi o recado do NEOJIBA e isso não é uma coisa de momento. Você realmente muda” afirma.

#NEOJIBA10anos
O Núcleo CESA foi o primeiro Núcleo de Prática Orquestral e Coral que o programa NEOJIBA implantou fora de Salvador. Fundado em 2011, funciona em parceria com as Obras Sociais Irmã Dulce, dentro do Centro Educacional Santo Antônio. Leia o depoimento de Leilane Lopes, durante o período que era integrante do Núcleo CESA, na matéria da Tribuna da Bahia que anuncia a expansão das atividades deste Núcleo em 11 de Outubro de 2011.

Comentários