Núcleos do NEOJIBA realizam concerto artístico-musical em referência ao Dia da Consciência Negra

Publicado em: 24/11/2017
IMG_0012

Atividade ocorreu no auditório da Escola Parque e reuniu cerca de 170 crianças do Nordeste de Amaralina, Liberdade e Pirajá

 

O hino nacional da África do Sul e a canção Protesto do Olodum – dois símbolos da luta antirracista – fizeram parte do repertório apresentado na tarde da última quinta-feira (23), por cerca de 170 crianças dos Núcleos da Liberdade, Pirajá e Nordeste de Amaralina. A ocasião foi o Concerto Consciência Negra, realizado no auditório da Escola Parque (Caixa D’Água) e marcou as atividades em referência à data 20 de Novembro.

Com idades entre 6 e 22 anos, as crianças, adolescentes e jovens apresentaram um concerto artístico-musical que envolveu, além da execução de obras musicais, contação de história e roda de capoeira. “Eu gosto de celebrar o Dia da Consciência Negra porque são nossos laços e a gente tem que ter consciência disso”, diz o jovem, Felipe Silva, de 10 anos e trompetista do Núcleo do Nordeste de Amaralina.

Segundo André Felipe, coordenador do Núcleo da Liberdade, a escolha do repertório teve o objetivo de reforçar o conhecimento das crianças acerca da história e cultura africana e afro-brasileira. “Desde o início do ano, temos a certeza de que esta data precisa ser marcada entre as crianças. No NEOJIBA, construímos essa consciência de respeito no dia-a-dia e em momentos como esse”, ressalta.

Não é a primeira vez que os três Núcleos de Prática Musical se reúnem para apresentar um concerto em conjunto. A ideia de realizar a atividade partiu dos próprios coordenadores dos núcleos.  “Essa reunião é muito importante para cada núcleo, especialmente por estarmos inseridos em bairros com alto risco de vulnerabilidade e pelo contingente de população negra”, destaca Samuel Egidio, coordenador do Núcleo de Pirajá. Quem também gosta de estar reunido com outros núcleos é o jovem Felipe: “É bom tocar com outros núcleos porque a gente compartilha o que aprendeu”, disse.

 

Comentários