NEOJIBA capacita jovens de Angical a lecionar para crianças e adolescentes com instrumentos de plástico

Publicado em: 12/03/2018
38422451551_2ba263584f_o

Capacitação começa hoje (12) e segue até o dia 16 de março e faz parte do projeto Orquestra Plástica, que conta com patrocínio da Braskem

Começa hoje (12) a capacitação pedagógica de jovens monitores do munícipio de Angical, interior do Estado. Na ocasião, eles vão aprender a lecionar para crianças e adolescentes que estão iniciando o aprendizado na música, utilizando instrumentos fabricados com canos de PVC. Os jovens músicos fazem parte da Filarmônica Filhos do Oeste, parceira do NEOJIBA e um dos braços do projeto Orquestra Plástica na região, que conta com um Atelier de Lutheria de Plástico.

O coordenador pedagógico e técnico do Orquestra Plástica, Alan Jonas, e o instrutor de música do NEOJIBA, Reinaldo Silva, são responsáveis pela capacitação que segue até o dia 16 de março. No Atelier de Lutheria de Plástico, sediado em Angical (distante 886km de Salvador), ambos os profissionais da área pedagógica do Programa oferecem ferramentas metodológicas, para que os jovens monitores possam ampliar o acesso de crianças e adolescentes da região à musicalização.

A orientação pedagógica será direcionada para quatro jovens angicalenses. Eles foram selecionados devido ao empenho deles na Filarmônica Filhos do Oeste e serão os responsáveis pela monitoria das turmas de iniciação musical.  “A capacitação que ofereceremos envolve os conceitos básicos musicais, sobretudo, no que consiste em aprender a ensinar. Além disso, esse tipo de ação no interior contribui para a formação de novos professores que darão continuidade ao projeto”, explica o coordenador pedagógico e técnico do Orquestra Plástica, Alan Jonas.

Segundo o instrutor de música, Reinaldo Silva, o ensino da iniciação musical para crianças e adolescentes a partir dos instrumentos de plástico de nada difere dos instrumentos convencionais. “É basicamente a mesma ideia para o aprendizado. O que certamente chamará a atenção das crianças é o fato do instrumento ser de plástico e não de madeira”, destaca. Após a capacitação, em abril, os quatro jovens monitores virão a Salvador para participar do Seminário Pedagógico do NEOJIBA.

A Orquestra Plástica é um projeto de desenvolvimento e difusão de uma tecnologia social implantado pelo NEOJIBA (Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia) na Bahia, que conta com patrocínio da BRASKEM e do Governo do Estado, através do Programa Fazcultura. O projeto tem como base a construção de instrumentos com canos de PVC e capacita adolescentes e jovens no ofício da lutheria, articulando por meio da música os campos da sustentabilidade e da inclusão socioprodutiva.

O trabalho de pesquisa e fabricação manual se baseia na lutheria convencional de instrumentos de madeira e ocorre em dois espaços: no Atelier de Lutheria de Plástico, sediado no município de Simões Filho, inaugurado em novembro de 2015, onde funciona o Núcleo CESA do NEOJIBA; e no Atelier de Lutheria de Plástico instalado no município de Angical.

A equipe que lidera o aprimoramento desta técnica de construção de instrumentos sinfônicos de plástico são os luthiers Andre-Marc Huwyler, David Matos, Alan Jonas e Natan Paes.

Comentários